NASCIDOS E RESSUSCITADOS COM CRISTO: O Projeto de Multiplicação

Categories: Estudos e Ministrações

João 15.1-16

“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor… e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça…”

Na semana passada estudamos a história de Noé, como plantador de vinhas, como um homem e família escolhidos e guardados por Deus, com um ministério de mais de cem anos sem se desviar do propósito reto, uma vez que Planos Retos somente Deus pode fazer, cabe a nós cumpri-los.

Deus estabeleceu sua visão, a visão da Eklésia, desde os mais remotos tempos, de Noé a Abraão, Moisés a Davi, das profecias ao Pentecostes (culminando em Cristo), de João até os dias de hoje…

Somos lavradores. Plantadores de vinha.

No Cap. 15 de João, onde acabamos de ler, Jesus estava em pleno confronto com seus 12.

Estava ensinando-os uma lição que deveriam guardar e viver a partir de então, até que lhes fosse tirado o último fôlego de vida: Dar frutos.

E começa a aula dizendo: “Eu sou…”

Quantas vezes o Senhor não nos disse isso, até mesmo na história: Moisés, por exemplo… para Israel muitas vezes… Cristo disse antes também “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida…”

O Senhor é a solução para a Terra, para a Nação, para o Estado, para a Cidade, para a sua vida.

A VISÃO CELULAR NO MODELO DOS DOZE não é um programa de igreja pós-moderna, é a restauração da prática da igreja primitiva que se reunia de casa em casa e eram unânimes no templo.

A Visão funciona para quem funciona na visão.

A igreja nasceu primeiramente no coração e na mente de Deus. Então os doze também foram projetos de Deus na terra antes mesmo que pudéssemos existir.

Quanto tempo mais a Eklésia de Cristo poderia sobreviver sem ligaduras. Como poderia ser possível.

15.5 “Eu sou a videira, vós, os ramos.”

Os princípios de cobertura passaram a ser pré-estabelecidos então.

Porém, Jesus deveria voltar ao Pai. Mas, e agora, como deveriam os discípulos, os 12, se organizar para que esta Igreja, este Reino, pudesse permanecer?

Eles precisariam de um modelo para seguir; e é óbvio que tinha apenas um modelo, um único molde, exemplo, que pudessem imitar. O do próprio Cristo.

E agora? Jesus subiu, olhe para cima Pedro!… veja nos céus, João!… Jesus foi para os Céus, um silêncio ficou no ar…

Jesus havia prometido um Consolador e Ele viria, o Espírito Santo, porém algo estava incompleto e era necessário completar o que cristo havia iniciado antes da descida do Espírito.

Por onde você começaria? Pedro começou completando a Equipe de Cristo. Esta foi a primeira coisa que fez.

Por que Jesus não o fez? Porque era necessário entender que Jesus sempre vai levantar mais um 12, mais um 12, mais outro… em todos os lugares… 12, 12, 12…

Somos equipe de Cristo e precisamos desejar ser 12, mais do que isso, ter 12 para que o reino cresça. A Igreja é orgânica, precisa crescer, e esse foi o método que Jesus criou e nos deixou.

Desde então entendemos e começamos a receber o que era a visão celular.

A Igreja em Células é a única estrutura capaz de sobreviver em tempos de perseguição. Em lugares onde o cristianismo não é aceito.

Fomos chamados para as nações da Terra, precisamos ser treinados aqui primeiro. Seu território, primeiramente, é sua família, depois sua rua, seu bairro, cidade, estado, Brasil.

Fomos chamados, organizadamente, para uma tomada de território para o Reino de Deus que nunca foi visto antes.

Devemos nos orgulhar disso.

Nós não escolhemos a Deus, nem o seu trabalho.

15.16 “Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda.

É curioso como aprendemos, crentes ou não, que Deus TEM QUE FAZER tudo que pedirmos em Nome de Jesus.

Como somos egoístas.

Esquecemos, porém, o principal do versículo, a chave para abrir esta porta no Céu, essa autoridade.

Quem é tão importante para pedir qualquer coisa e Deus fazer? Somente aqueles que dão fruto e consolidam.

Não basta dar fruto. É preciso fazê-lo permanecer. Essa tarefa é nossa.

Não é porque você está usando o nome de Cristo que o Pai vai fazer.

É porque você descobriu o código: FRUTO FIEL. Esse é o código.

Jesus disse que seus amigos são os que fazem aquilo que ele manda. Ele nos mandou fazer discípulos em todas as nações, batizá-los e ensiná-los. Essa é a visão celular. Ganhar, Consolidar, Discipular e Enviar.

Não adiantará você usar o nome de cristo como cartão de crédito, é preciso honrá-lo e fazer discípulos; ser seu amigo.

A visão celular é de Deus e é simples como Ele. Não precisa muita teologia pra viver a visão.

É preciso competência!

Você é competente?

É necessário apenas um líder disponível que discipule 12 outros líderes, que irão discipular outros 12 e assim por diante.

A visão é de 12, não de 8, de 9, de 7. A VISÃO É 12!

Apocalipse 21.12-20

“E tinha um grande e alto muro com doze portas…”

A visão de João, 12 e apóstolo de Cristo, foi tremenda.

Ele contemplou a estrutura da nova Jerusalém que, na verdade, é a estrutura da visão celular.

Como ela deve funcionar.

A visão dos doze é uma visão de multidões; mas o povo precisa estar protegido e guardado para que o ladrão não venha e roube o que é do Senhor.

Vimos duas estruturam principais logo no ver. 12:

1- Um grande e alto muro; e

2- Doze portas.

João era homem de revelação como os outros doze de Cristo. Ele estava recebendo e transmitindo uma visão que estruturaria o propósito, o meio de Deus trabalhar através da igreja.

Em sua visão, ele via 12 portões.

Os portões de Jerusalém, da entrada e da saída da cidade.

Os doze são as portas da Visão.

É através deles que o povo chega a Cristo e se convertem. Todos os discípulos entram e fazem parte do corpo de Cristo através de uma porta, através de uma geração celular.

Os 12 são os responsáveis pelas entradas. São nossos auxiliares como pastores. São herdeiros da promessa do Senhor.

Devem receber o povo, organizar, acolher. É o cartão postal da Visão.

Um líder de honra tem 12 discípulos honrados.

É sua tarefa defender o Reino de Deus, proteger o evangelho e levantar a segunda geração.

Sobre as portas encontrava-se escrito o nome das doze tribos de Israel. A visão dos doze é de governo, é de tomada.

Nos muros haviam 12 fundamentos, ali estavam os nomes dos 12 apóstolos de Cristo. (v.14)

Veja que, já no ver. 14, encontramos novamente a segunda principal estrutura mencionada na início da leitura (v. 12).

O MURO.

Esses 12 fundamentos serviam para estruturar este muro.

Sabemos que uma cidade sem muros está desprotegida. As portas se abrem para entrar e fecham a saída. Mas sem os muros um ladrão pode facilmente invadir e levar alguém.

E essa é a chave da grande multiplicação. É a segunda geração de 12, os 144.

V.17 – “Mediu a sua muralha, cento e quarenta e quatro côvados, medida de homem, isto é, de anjo.

Esse muro nos fala dos 12 de segunda geração. São homens e mulheres com autoridade espiritual para guardar a cidade e o povo.

A grande multidão só será enviada por Deus se o povo estiver protegido.

Como diz o V. 14, os 144 tem a medida de um homem, de um anjo.

Isso é tremendo porque nos mostra qual a responsabilidade dessa equipe.

Adorar a Deus, Servir as pessoas e Levar a resposta de Deus aos homens são as 3 principais funções dos Anjos e dos 144, de acordo com o texto.

Eles precisam ser também competentes e confiáveis porque não se pode encontrar nenhuma brecha nos muros da cidade, que é a Eklésia de Cristo.

O povo vai estar seguro e guardado quando os 144 forem levantados. É uma tarefa de muitíssima responsabilidade.

Levantar os 144 é o sinal que damos a Deus: Senhor… podes enviar as multidões!

Uma multidão é composta por 1.000 pessoas. Mas começa com 1 pessoa.

Deus quer te dar muitas multidões. Pai e Mãe de multidões e de Nações, Ele te chama.

Eu represento uma multidão. Atrás de mim há uma multidão.

Somos responsáveis por essa multidão

Todos nós precisamos apresentar frutos. Quem é discípulo de cristo precisa apresentar fruto.

O princípio da excelência é essa, ter alegria no que se faz.

Para entregar para o Senhor uma multidão de excelência é necessário fazer com alegria.

João 15.8 – “Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos torneis meus discípulos.”

Têm gente que não tem fruto algum e se diz discípulo de Cristo.

Têm outros que pensam que os discípulos são seus. Mas são de Cristo.

Da mesma forma que quando apresentamos discípulos, somos chamados discípulos de Cristo, quando desviamos discípulos nos tornamos filhos das trevas.

A visão é para honrar o nome daquele que é Digno de todo o Louvor e Glória, Jesus Cristo.

Você nasceu para esta visão. Para a Salvação.

Você é útil! Você pode frutificar!

Você vai frutificar e multiplicar!

Shalom Eklésia de Cristo!

Guilherme Tavares, Pr.

Author: eklesia

Deixe uma resposta